Ocorreu um erro neste gadget

sábado, 24 de novembro de 2012

O perigo dentro dos salões de Beleza

Você vai até o salão para ficar com os cabelos lindos, unhas feitas e relaxar? Bom, não é o caso de relaxar tanto assim. Você pode ser infectada por uma ampla gama de vírus e bactérias caso não sejam tomadas as devidas precauções – de sua parte, e da parte do salão também. Falamos com o infectologista Luis Fernando Waib para saber exatamente quais os riscos que os instrumentos do salão de beleza podem representar para a sua saúde, e como preveni-los. Confira! O grande vilão: o alicate Estima-se que um terço dos casos de Hepatite C venham dos estúdios de tatuagem e dos salões de beleza, e o vilão dos salões é sem dúvida o alicate de cutículas. “O principal problema relacionado com manicures e pedicures são as hepatites B e C, e as infecções bacterianas”, explica o Dr. Waib. “Acontecem infecções por causa da remoção das cutículas e dos cantos das unhas, na manipulação de unhas encravadas. As opções? Ou você se certifica de que os alicates do seu salão são esterilizados por uma hora na estufa, a uma temperatura de 170 graus, ou então leva o seu próprio alicate de casa. “No cenário ideal, todos os instrumentos seriam de uso individual, porque não é possível confiar cegamente nos procedimentos de desinfecção dos salões”, diz o infectologista. Espátulas / Lixas de Pé / Lixas de unha / Palitinhos de madeira A Vigilância Sanitária determina que todos os instrumentos de madeira devem ser jogados fora após o uso individual. Isso porque a madeira é porosa e não é possível ser esterilizada. E se a manicure disser que limpou a lixa com álcool? Não adianta. Cada lixa é usada uma vez. Ou então, leve a sua. Bacias de plástico Devem ser lavadas e desinfetadas após o uso, sempre. E elas devem ser revestidas com um plástico (que obviamente também deve ser descartado) durante seu uso. Depilação O problema aqui é a cera reciclada. Acredite, muitos salões reciclam o produto de depilação. A cera que é usada em uma cliente fica com pedaços de pele e pelos. Imagina você sendo depilada e sobre a sua pele ter “restos” de outra pessoa? Que nojo! E não adianta esquentar novamente – algumas bactérias simplesmente resistem. Leve sempre embora a cera que foi usada em você, e jogue, você mesma, fora. As normas da Vigilância Sanitária são rigorosas: lugares de depilação devem ter um lavatório para cada seis cabines, com sabonete líquido, papel toalha e lixeira de pedal. Esmaltes Sim, até eles. O pincel do esmalte pode levar a pele de uma cliente para as mãos da outra. Neste caso, não tem como higienizar mesmo. Dica: sempre tenha seu próprio esmalte na bolsa.

Nenhum comentário:

Postar um comentário